Serviços editoriais

   

Perguntas frequentes

Se o meu texto já estiver bom, tenho de pagar o mesmo pela revisão?

Quando apresento um orçamento já o faço em função das características do projeto. O valor reflete o tempo e o
esforço que a tarefa exigirá. Mesmo no caso de um texto em excelentes condições, há que lê-lo com muita atenção e
limar um ou outro aspeto.
O cliente não está apenas a pagar o volume de alterações sugeridas/introduzidas, está também a beneficiar da
perspetiva e do tempo de uma profissional treinada.

Posso entregar o texto em qualquer formato?

O formato ideal é o Word (.doc e .docx). Ficheiros PowerPoint ou PDF (desde que editáveis), também estarão bem.
Posso ainda trabalhar exclusivamente em papel, embora seja mais moroso.
Se tem um maço de folhas manuscritas, então trata-se de um trabalho diferente. A minha sugestão é a de que se
passe o seu conteúdo para um processador de texto, trabalhando a partir daí. (Posso fazê-lo, sendo esse um serviço
faturado à parte.)

Há direitos de autor sobre o texto revisto/editado?

O texto pertence sempre ao autor e nem uma vírgula muda sem o seu consentimento. Assim, o copyright é sempre
do autor.
Porém, o meu trabalho tem também autoria; no caso de haver uma ficha técnica, é costume indicar quem reviu o texto.
Se se tratar de um colaboração mais extensiva – como acontece por vezes no caso da redação –, o nome do redator/colaborador/coautor tende a surgir com mais destaque (sob pseudónimo ou não).

De que falamos quando falamos de «página»?

Para efeitos de contabilização, define-se «página» como um conjunto de 1800 caracteres, incluindo os espaços.
Para saber quantos caracteres tem o seu documento, basta ir à barra de ferramentas do Word e selecionar a
opção «contar caracteres».

Desenvolvido por ADDITIV